AO VIVO OUÇA A NOSSA PROGRAMAÇÃO

Notícias

Após quase ser morto pela fé, pastor diz que seu amor por Deus só aumentou

Um pastor indiano se recuperou milagrosamente depois de um extremista hindu atacá-lo com um facão. Acompanhado pela Missão Portas Abertas, ele disse que a perseguição que sofreu por causa de sua fé apenas aumentou seu amor pelo Senhor.
Vipur, de 46 anos, líder de uma igreja em Madhya Pradesh, região central da Índia, foi gravemente ferido no ataque que o deixou com cinco cortes profundos na cabeça. Ele conseguiu fugir, mas quando sua esposa o levou até o hospital local, a morte parecia iminente devido à grande quantidade de sangue que perdeu.
A recuperação contrariou o prognóstico dos médicos e ele hoje voltou a andar. “Agora já consigo me mover, mas ainda estou muito fraco”, disse ele à Portas Abertas. “Eu sempre preciso de alguém para ir comigo. Não sinto mais meu rosto e fiquei surdo de uma orelha. Meus olhos ficaram ultrassensíveis à luz, por isso tenho que usar óculos de sol muito escuros”.
Ele relata que conseguiu identificar o homem que o atacou e deu queixa na polícia, mas o suspeito foi apenas ouvido e liberado. Às vezes, Vipur o vê na praça do mercado local.
“As pessoas me dizem que, como ele tirou meu sangue, eu deveria tirar o dele”, disse o pastor.
“Mas Deus é nosso juiz. Eu tive que perdoar. É realmente difícil. Minha esposa também queria vingança. Sempre que eu o vejo, é como se ocorresse uma explosão no meu peito. Fiquei com raiva [pelo ataque], mas sei que preciso ouvir o Senhor que me diz para perdoar. Não é fácil perdoar o homem que quase te matou”, revela.
O pastor Vipur conta que Deus lhe mandou ficar em sua aldeia e continuar com seu ministério. “Eu me sinto fisicamente fraco, mas Ele me fortalece. Meu amor pelo Senhor aumentou. Eu acredito firmemente no que o apóstolo Pedro escreve em sua primeira carta: é bom sofrer pelo Senhor”.
O líder cristão pede que orem para ele, pedindo a Deus que ele seja plenamente restaurado. “Esse é o meu desejo mais profundo. Quero poder fazer o que fiz antes do ataque e ainda mais”.
Nascido em uma família hindu, ele se converteu a Jesus em 2000. Sua decisão não foi aceita pelos seus familiare.s “A perseguição sempre me seguiu”, disse Vipur.  “Mas não posso fugir. Qual seria o objetivo? Onde quer que eu vá servir o Senhor, a perseguição me espera. A perseguição faz parte da vida cristã. A intenção de Deus com a perseguição é testar nossa fé”, encerra.
A Índia vive o período de perseguição “mais intensa” em 10 anos. O país ocupa a 11 ª lugar no ranking da Portas Abertas de perseguição ao cristianismo em 2018. A maioria dos ataques é realizado por grupos radicais hindus. Com informações Christian Post

CONTATOS

(44) 3245-5634
(44) 99992-1113
bettoliveira@hotmail.com
www.cidadejornal.com.br

REDES SOCIAIS